Resultado de Exames

(12) 3411-6460

Atendimento 24 horas

Outubro Rosa

O #OutubroRosa chegou e devido sua importância viemos aqui falar um pouquinho sobre tumores mamários nas fêmeas.

O tumor de mama em cadelas e gatas,  infelizmente, é bem comum no dia a dia da rotina veterinária e pode acometer uma ou mais mamas, sendo que,  em felinos,  80% são malignos. 

O primeiro passo para prevenção é prestar atenção nas mamas da sua cadelinha ou gatinha. Caso note um aumento de volume a visita ao médico veterinário será indispensável. O veterinário irá avaliar mama por mama durante o exame físico e planejar o melhor tratamento a fim de controlar ou curar esse tumor, além de prolongar e melhorar a qualidade de vida.

Infelizmente há risco de metástase principalmente para os pulmões! Sendo assim, não perca tempo!!!! Corra logo para o veterinário assim que identificar a lesão.

Com raras exceções, o tratamento adequado inicia-se com o procedimento cirúrgico. A extensão da cirurgia será proporcional ao tamanho dos nódulos e a localização deles. O planejamento cirúrgico sempre leva em consideração as características tumorais e a drenagem linfática.

Existem diversos tipos de tumor de mama, sendo que dois exames, o citológico e o histopatológico, irão mostrar qual tipo celular está presente para que se  defina,  com certeza,  se o tumor  é maligno ou benigno. Após saber qual tipo tumoral está presente será possível avaliar se será necessário a realização da quimioterapia.

Vencida esta etapa é importante um acompanhamento veterinário. No primeiro ano recomenda-se visitas a cada dois meses, além da realização de exames como radiografia de tórax e ultrassom de abdômen. E, a partir do segundo ano, o tempo é espaçado para a cada 3 meses. Mas logicamente esse tempo deverá ser ajustado para a necessidade de cada paciente.

Para diminuir a incidência dos tumores de mama precisamos realizar a prevenção. Antigamente a recomendação era castrar as fêmeas caninas antes do primeiro cio para diminuir a influência hormonal, que pode estimular o surgimento da patologia. Atualmente a recomendação de castração é entre primeiro e segundo cio, desta forma também evitamos algumas consequências da castração precoce, principalmente problemas articulares em cães de grande porte.

Em gatas, a castração antes do primeiro cio, entre 6  e 12 meses, ainda é a melhor opção para diminuir o estímulo hormonal e prevenir os tumores de mama. 

E lembrem-se, a aplicação de medicações contraceptivas é proibida em cães e gatos. A melhor prevenção é a castração.

Dra. Ana Júlia Khuriyeh

×