Resultado de Exames

(12) 3411-6460

Atendimento 24 horas

Vantagens da Castração

A castração é um dos procedimentos cirúrgicos mais comuns e indicados para a manutenção da saúde de um pet. Tanto nos machos quanto nas fêmeas, ela ajuda a prevenir doenças graves e melhorar a qualidade de vida de boa parte dos bichinhos.

Além de evitar uma séria de problemas à saúde dos pets, a castração também promove mudanças comportamentais beneficiando não só os pets mas como também toda a família. Quando a castração é feita nas fêmeas por exemplo, elas não irão mais entrar no cio eliminando por completo todo o desconforto dos cios, de uma gravidez psicológica, do desenvolvimento de tumores nos ovários e no útero, diminuição dos risco de desenvolver câncer nas mamas, além de reduzir a zero as chances de contração de doenças causadas por hormônios, como a piometra e a hemometra. Nos machos, a castração acaba com a possibilidade de tumores nos testículos e na próstata.

No que se trata do comportamento dos animais, a cirurgia de castração costuma afetar mais os machos, fazendo com que eles fiquem menos agressivos — por causa do corte na produção de testosterona -, com menos necessidade de demarcar o território com xixi e, também, com menos propensão a fugir para acasalar com fêmeas no cio e brigar com outros machos. No fim das contas, o pet fica muito mais tranquilo. O ideal é que no macho o procedimento aconteça antes do desenvolvimento sexual se completar, ou seja: entre os sete e dez meses de idade. O momento ideal para a castração de fêmea é após o primeiro cio, entre sete e oito meses de idade.
A principal consequência da esterilização do seu pet, seja macho ou fêmea, é que ele vai perder a capacidade de reprodução. Isso acontece porque a castração canina age diretamente nos órgãos reprodutores deles: nas fêmeas, é realizada a retirada do útero e dos ovários; nos machos, por sua vez, a castração acontece com a remoção dos testículos. Nos dois casos, a cirurgia é feita com a principal consequência da esterilização do seu pet, seja macho ou fêmea, é que ele vai perder a capacidade de reprodução. Isso acontece porque a castração canina age diretamente nos órgãos reprodutores deles: nas fêmeas, é realizada a retirada do útero e dos ovários; nos machos, por sua vez, a castração acontece com a remoção dos testículos. Nos dois casos, a cirurgia é feita com anestesia geral e um check-up completo para atestar que o pet tem condições de fazer o procedimento.
O pós-operatório é, certamente, uma das partes mais delicadas da cirurgia de castração, seja ele macho ou fêmea. Nesse período, que pode durar até duas semanas o melhor é que o Pet tenha a companhia de um humano na maior parte do tempo, já que, pelo menos nos primeiros dias, ele não pode fazer movimentos bruscos ou atividades muito pesadas para evitar o rompimento dos pontos. A região do corte deve ser limpa pelo menos uma vez por dia, até a consulta de retirada dos pontos com o veterinário. Para evitar que o pet fique lambendo ou mordendo o local da incisão, você pode adquirir uma roupa cirúrgica para cães castrados ou um colar elizabetano.

×